Intro - Zeebo

Parabólica // Zeebo, o que fizeram com você?

Zeebo: nascido em 25/05/2009 e enterrado [no Brasil] em 30/09/2011.

Zeebo made in Brazil

Para quem não soube, o Zeebo foi um console que possuiu uma forte influência brasileira, tendo sido projetado em conjunto com empresas de 7 países [entre eles Brasil, China, EUA, Israel e México] e os seus jogos visariam principalmente o mercado de games de países que ainda estão em desenvolvimento, além de um certo público-alvo que ainda tento compreendê-los!

Olhe, se me perguntassem se o Zeebo foi um bom console, eu responderia: ” – cara, infelizmente não.”

A indústria brasileira de games no início desta ‘nova’ fase, realmente passou por uma breve ‘instigação’ no mercado, onde houveram jogos que foram sim 100% criados e produzidos aqui no Brasil, apesar da maioria dos jogos terem sido port’s [adaptações] de jogos lançados inicialmente para celulares.

Apesar da ideia ‘revolucionária’ de jogos sem mídia física, que seriam baixados através de uma rede 3G, cujo console incluiria acesso à Internet, teclado, de um controle com sensor de movimentos [Boomerang] e tendo uma interação Online em seus jogos, o console realmente não decolou.

Durante seus 4 meses iniciais, houveram apenas 8 jogos disponíveis, sendo que durante todo o seu ciclo, somaram-se apenas 57 jogos ! [Escolha difícil: Zeebo c/ 57 jogos ou o Sega 32X, com seus 34 jogos ?]

E o pior, os seus bravos defensores [donos] que já estavam quase sendo internados em Clínicas de Recuperação pelo valor pago no console, praticamente entraram em colapso quando esta informação foi divulgada no site oficial no dia 30/09/2011:

Zeebo fuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu

Era o fim do Zeebo (Zeebonet). O fim de um martírio…

Mesmo com a Tec Toy praticamente gritando com o consumidor, de que o seu público-alvo jamais seria o jogador hardcore, o que se viu foi um enorme apedrejamento do console, outrora jamais visto na história deste Gamer que cá escreve! O console estava sendo questionado por praticamente TODOS os tipos de jogadores, desde os donos de um PS2 até inclusive aqueles que possuíam um Super Nintendo ou um Mega Drive! [usuários do IPhone também ficaram indignados...]

Realmente, o console possuía um belo design, porém foi apresentado e vendido ao consumidor como sendo um console de 7ª Geração [não temos como voltar no tempo], e foi MUITO questionado pelo público e pela mídia, por quê, que os seus jogos eram tão ‘fracos’, comparando-se com os consoles da geração anterior, como Sega Dreamcast, PlayStation 2, GameCube e Xbox. Alguns diriam que ele foi um “celular de mesa”, mas sem possuir o jogo da Cobrinha…

Bom, apesar de tudo que este console sofreu [e seus donos também], garimpei todos os jogos que foram lançados para o console, e ele possuiu sim os seus ‘clássicos’, curiosos eu diria, porém sendo este, os seus jogos, o principal motivo deste post:

Turma da Mônica: Vamos brincar! [Jogo Educativo]

Double Dragon [Beat'n Up]

Zeebo Sports Queimada [Esporte]

Tork and Krall [Ação/Plataforma]

Zeebo F.C. Super League [Esporte]

Tekken 2 [Luta]

Zenonia [RPG]

Quake II [FPS]

Zeebo Extreme Bóia Cross [Corrida]

Alice no País das Maravilhas [Aventura]

Crash Bandicoot Nitro Kart 3D [Corrida]

Resident Evil 4 [Ação]

Recentemente grupos da web formados por fãs brasileiros do console, trabalham em conjunto na tentativa de conseguir decodificar o console e desbloqueá-lo, para mais além, poderem inserirem alguns emuladores Arcade através de sua entrada USB ou de seu cartão SD.

Atrevo-me a perguntar se você leitor, realmente optaria por um Zeebo nos meados de 2009/2010…

Ivan Vockt
Ivan Vockt

- Artigo por