topo

The P!nk Joystick // Split/Second – Review

Split/Second (em uma “tradução literal” – fração de segundo) é um jogo de corrida e ação lançado em maio de 2010 pela Disney e produzido pela Black Rock Studio, para Xbox 360, Playstation 3, PC e iPhone. O jogo é basicamente de corrida, mas as corridas fazem parte de um reality show de tv.

As pistas foram criadas em cenários urbanos, desde o centro da cidade onde se passa o game até portos, usinas hidrelétricas e “cemitérios de aeronaves”, e foram desenvolvidas para que as corridas sejam de pura destruição.

O jogo conta com 12 episódios diferentes, e cada episódio tem uma característica. Aos poucos são introduzidos todos os modos de jogo – corrida comum (race), eliminação (elimination), detonador (detonator – é uma corrida contra o tempo com um carro específico em cada episódio), sobrevivência (survival – você escapa de caminhões que vão soltando barris – azul para atrasar o jogador, vermelho para detonar com seu carro! A cada caminhão ultrapassado, vão ganhando-se pontos), ataque aéreo (air strike – o objetivo é terminar a corrida ileso, há um helicóptero que vai atirando mísseis, destinados a destruir com o jogador), vingança aérea (air revenge – é como o air strike, só que você vai juntando poder – power play – para detonar com o helicóptero) e a corrida da elite (elite race – ela é disponibilizada quando o jogador atinge o número de pontos necessários para cada episódio e, como o próprio nome sugere, são corridas mais difíceis e trabalhosas).

O objetivo do jogo (como era de se esperar de um jogo de corrida =]) é chegar em terceiro lugar ou melhor nas corridas de elite para ser liberar o próximo episódio. Cada episódio mescla um pouco de cada modo de corrida, contém também uma pista “bônus”, para abrí-la você deve cumprir certos requisitos como por exemplo destruir 15 carros naquele episódio usando Power Plays. Porém, não são corridas tão comuns: a cada derrapada feita com o carro (os Drifts), indo atrás dos concorrentes, pegando o vácuo (os Drafts), Saltando (Jump) ou efetuando manobras evasivas fugindo de Power Plays inimigos (Close Calls) vão ganhando-se pontos (os Power Plays), que são usados para ativar a destruição nas pistas! Explodir caminhões, carros, pontes ou pedir para que os helicópteros sobrevoando alguns trechos da pista derrubem barris com explosivos são os Power Plays mais fichinha.

Carro Power Play Level 2

Power Play Level 2

Os Power Plays de level 2 (ativados quando a barra de Power Play estiver completa) envolvem explodir navios, torres de usinas nucleares, derrubar túneis com caminhões de areia atados a helicópteros, explodir ruas, trens ou mesmo derrubar um avião comercial na pista, muitas vezes destruindo a pista parcialmente e mudando o trajeto da corrida. Tudo para destruir os concorrentes ou atrasá-los o suficiente para manter o jogador em primeiro lugar! Entretanto, se o Power Play não for bem calculado, o risco de ser atingido pelo sua própria trapaça é grande.
Conforme o jogador vai ganhando as corridas, é contabilizado um número de pontos, que serve tanto para disponibilizar a elite race como para desbloquear carros (as pistas vão sendo desbloqueadas com o desenrolar do game). Nenhum carro é melhor ou pior que o outro, cada carro tem sua característica (alguns prezam pela força – importante requisito para escapar de power plays que surgem do nada, outros carros investem em aceleração – nesse game, velocidade e aceleração são conceitos diferenciados – , e outros são bons para dar os drifts – e com eles, é possível dar mais de um power play de level 2 por corrida). Em geral, cada carro tem duas características marcantes, e é possível criar estratégias de corrida diferentes com cada um, um dos principais diferenciais desse game.

Os gráficos não deixam a desejar: no PC, é possível fazer o uso de óculos 3D se sua placa gráfica permite, e isso não estraga a jogabilidade (a imersão no game é praticamente 100%). A trilha sonora, embora não seja um diferencial marcante, também faz jus.

Pode ser jogado sozinho, em dupla dividindo a tela na horizontal ou vertical (opção Split Screen) ou em até oito jogadores, via LAN (pelo Tunngle é possível emular uma LAN e rodar Split Second numa boa) ou internet, pela rede oficial do desenvolvedor. Aliás jogar em multiplayer é uma das coisas mais divertidas no game.

É grande a dificuldade das corridas no modo season e, as IA’s são perfeitas nas corridas de elite e nos últimos episódios, tornando a tarefa de vencer uma corrida na maior parte das vezes dependente mais dos Power Plays do que das habilidades de corrida em si. Contudo é um jogo de corrida que não deve ser negligenciado pelos fãs do estilo “arcade race” tendo diversão rápida e garantida.

Quem já curtiu a emoção de esmagar sete concorrentes ao mesmo tempo usando o power play de level 2? Quem já teve a oportunidade de jogar Split Second em 3D? Conte-nos!

Lu Sabchuk
Lu Sabchuk

- Artigo por