Controle Gigante de NES

A vida, os Jogos e tudo mais! // Sidekicks, Chapas, Anjos e Inteligência Artificial

Olá, meus amigos leitores! Tudo beleza? Depois de um texto sob efeito de ácido (brincadeira, mas ficou viajado demais), volto hoje para falar sobre um assunto bem interessante: Sidekicks, Chapas, Anjos e Inteligência Artificial!

Sim, um pouco da culpa disso é do Super Controle Podcast do dia primeiro de Dezembro de 2011, pois eu vim pensando nessas coisas para escrever, mas vamos ao texto em si.

Imagem Reprodução Alheia.

Amizade dentro e fora dos games

Viaje um pouco comigo no tempo, pois sei que os nossos leitores não são tão novos assim: Lembra de quando você usava o fator multiplayer para convidar amigos para a sua casa, plugar mais um controle no vídeo game e se divertir a rodo, enquanto dava cotovelada e sacaneava seus chapas (Já rolaram varias brigas por isso, de pessoas saírem na pancada mesmo)? Rolava sempre uns sanduíches ou qualquer outro tipo de petisco que, ou sua mãe concordava em fazer, ou tu mesmo ia comprar aquele Cheettos sabor chulé e tinha que levar junto um balde de água e cloro ou ácido sulfúrico para limpar as mãos antes de pegar no joystick.

Uma combinação não muito agradável.

Isso, de certa forma, foi suplantado pelo nosso tempo que se tornou corrido ou pelo preço de um controle (sim, isso é um fator importante em uma compra). Hoje temos os multiplayer online, que mantêm um pouco daquele climão maneiro (sempre quis usar essa expressão a sério em algum lugar), mas te impossibilita de ver a reação, sentir medo dele lhe enfiar o c..onsole no … Bom, naquele lugar da coluna do Madruga. Outro fator que atrapalha é o Skype. Ele ajuda muito, mas cansei de jogar Team Fortress 2 com a galera que eu não conhecia, rolou várias piadas legais com pessoas bacanas, mas depois morreu ali, quando o host da conferência desligou a chamada.

Na minha opinião de bunda, um pouco dessa carga emotiva que se perdeu está presente nos parceiros dentro do jogo. Ganhou-se muitos chapas dentro do jogo, principalmente se for MMO, porém se perdeu a essência do jogar de dois (disse que sou velho. Essa era a expressão no meu tempo).

Dito isto, a Sheeva é aquele seu amigo suicida.

Eu sempre uso o fator single player para decidir se vou comprar algum jogo. Tenho alguns Multi que se valem só por esse fator (TF, um beijo!), assim como tenho alguns com single que calharam de ter um multi também (L4D2, Borderlands, Duke Nukem Forever e outros da minha lista que não lembro). Um dos que eu mais amo é Portal 2. Acho que foi um dos únicos que eu joguei o multi. Antes que se/me esqueça, sou anti social, mas queria jogar alguns jogos em multi. Pena que, sempre que penso em chamar alguém para isso, ou está ocupado, ou já está jogando com alguém. Sim, também sei que parece uma critica infundada, mas, velho, somos desse jeito.

Força e Delicadeza

Isso era legal a pampa!

Fomos gentilmente apresentados a essa nova era de jogar de dois de uma forma não muito amistosa. Aceitamos que seria mais cômodo jogar cada um de sua casa. Não falo de casos como os daqui do blog, aonde uma galera é de Curitiba, outros são do Rio de Janeiro e ainda tem o Bronzeta, que é de São Paulo, o X-cel e o Javan, que são de Cascavel e o Wesley, que é de Goiânia. Nessas situações, foi um avanço do caramba. Mas, por exemplo, o Madruga, assim como eu, é do Rio. Se eu quiser jogar alguma coisa que, por exemplo, seja no Xbox, eu teria que ver a disponibilidade de ambos. Estou na tensão da monografia e ele tem a faculdade [Já passou, já entreguei, mas não consegui pensar em uma forma de atualizar o texto sem mexer demais] ainda na metade (acho eu). O fator idade influencia demais.

Além disso, existem sortudos que namoram/noivaram/casaram com garotas players. Daí rola uma jogatina com elas e depois…Bom, depois fica para a imaginação do querido leitor.

Fico por aqui, seus lindos, por não ter mais como alongar esse texto. Friso mais uma vez que preciso de comentários e feedbacks, porque no último ninguém reclamou, então não senti que tenha sido um texto jogado fora.

Um beijo no meio do c…onsole para vocês e “É assim que meu Fusca aaaaaaaaaanda!”

levelmais
levelmais

- Artigo por