Guia do Diablo 3

The P!nk Joystick // O Guia de Jogo de Diablo 3 serve para alguma coisa?

Meus queridos leitores!

No meu artigo de hoje, vou abrir um pouco o Guia de Jogo do Diablo 3 para a galera. Se você (assim como eu) teve a oportunidade de jogar desde o dia do lançamento, talvez vá achar o meu artigo um pouco ultrapassado. Mas, acredite, para quem ainda tá jogando e curtindo o jogo (não vou negar que o jogo se tornou um tanto chato depois de um tempo, mas isso é tema para, quem sabe, um outro artigo haha!), vai fazer alguma diferença!

Eu comprei o Guia com desconto na Livraria Saraiva (bem na época do lançamento do jogo, mas demorou quase dois meses pro Guia chegar à livraria, depois que eu já havia fechado o jogo pela primeira vez). Naturalmente, já haviam sido lançados alguns patches de atualização e algumas coisas que constavam no Guia já estavam ultrapassadas ou corrigidas. Bom, vamos ao Guia em si…

O prefácio é escrito por Jay Wilson, Designer Chefe de Diablo 3. Ele fala um pouco de como foram os 15 anos de expectativa acerca de um possível Diablo 3, conta (de uma forma um pouco romântica demais, os mais antenados hão de se lembrar dos problemas que a Blizzard teve com o time de desenvolvedores do Diablo 3). Mas eu curti como ele terminou o prefácio:

“Bem-vindo, ou bem-vindo de volta, ao mundo de Diablo. É um mundo cruel, mas você verá que, com um braço forte, um machado afiado e um feitiço rápido, você pode enfrentar as forças do mal… e isso enquanto consegue os mais incríveis itens de saque que poderia imaginar. Boa caça, amigo aventureiro!” Para um cara que nunca jogou Diablo antes, um prefácio assim é alucinante. E tem bastante jogadores de Diablo 3 que não eram da época do Diablo 2 (para eles, o Guia é extremamente útil).

A página 5 é dedicada a falar um pouco sobre o Guia em si:

  • O Guia de Missões, que fala sobre as 31 missões divididas entre os 4 atos, com os mapas de cada cidade, dicas para os encontros com os primeiros inimigos, fontes de saques, detalhes de cada monstro único e descrições de alguns subeventos que porventura aparecem durante as missões.
  • Os Heróis, seção na qual são exploradas as características e habilidades de cada classe diferente, além de conselhos táticos e fornecimentos de dados para todas as combinações possíveis de Habilidades e Runas (e em qual nível cada uma é desbloqueada), uma visão geral das primeiras seis armaduras e discussão das habilidades ativas e passivas.
  • Bestiário (Habitantes do Inferno), que explora sobre todos os monstros de Diablo 3: análise completa de todos os monstros e como cada um se comporta (chance de encontrar um globo de vida, resistência, taxas de ataque, entre outros).
  • Um capítulo destinado apenas à Gestão de Saque: um dos trunfos da franquia Diablo é a possibilidade de coletar e equipar o Herói com o melhor que cada saque fornece. Esse capítulo se destina a ajudar o jogador a compreender a nomenclatura das armaduras, dados do armamento adequado para cada classe, inclusive das armas e armaduras lendárias, poções, gemas, pergaminhos e acessórios.
  • Por fim, tem algumas páginas dedicadas a falar sobre Artesãos e Criações (o que é, para que serve), instruções de como usar a Casa de Leilões, uma lista das Conquistas do jogo, e um capítulo destinado a compreender os Fundamentos do Herói, para definitivamente começar a jogar.
Deguste um pouco do Guia (versão em inglês)

Uma das partes mais úteis do Guia é, sem dúvida, o capítulo destinado a falar sobre cada Classe: pra quem não tem muito tempo (ou saco) pra explorar cada Classe, usando cada Runa e cada estilo de batalha diferente, o Guia proporciona uma escolha melhor de cada Habilidade. Tem gente que gosta de descobrir cada Classe de cabo a rabo, e para esses talvez o Guia seja inútil. A História que envolve cada um dos IV Atos também é uma das vantagens de se ter o Guia: é como você ler um livro e depois ver um filme baseado nele, é possível visualizar coisas no game que não eram visualizadas antes de ler o Guia. Como não poderia deixar de faltar, o Guia termina com propagandas da Steelseries e de capinhas para iPhone com temas do game.

No geral, o Guia faz o seu trabalho… GUIA o jogador pela História do Game. Mas, na minha humilde opinião, mesmo pra quem conhece pouco do jogo (mesmo os Diablos anteriores), o Guia é dispensável. Em alguns aspectos, serve mais como um item legal do Diablo 3 pra se ter na estante de livros de casa.

Lu Sabchuk
Lu Sabchuk

- Artigo por