Porta livros do Portal. Eu quero!

A vida, os Jogos e tudo mais! // Jogos com adaptações para outras mídias – Parte 3 Livro/HQ

Olá, amigos gamers! Tudo certo? Dando continuidade à minha atual série de postagens, vamos a parte que, acredito eu, seja a parte final.

Caso você não tenha visto nenhum dos outros posts, pode conferir clicando nos botões ai embaixo:

Jogos com adaptações para outras mídias – Parte 1 Livro/HQ Jogos com adaptações para outras mídias – Parte 2 Livro/HQ

Livro Uncharted: O Quarto Labirinto

Achei relevante falar desse livro, mas não tive contato nem com o jogo, muito menos com o livro. Para resolver isso, resolvi pedir ajudar para o meu amigo e nosso conhecido , para quem eu passo agora o domínio do teclado.

Então amigos hoje estou aqui na coluna do senhor Fedaykin pra comentar sobre o livro Uncharted: O Quarto Labirinto, os jogos da série e o que ambos tem de comum e de diferente.

Pois bem o livro conta uma aventura paralela de nosso querido Nathan Drake; Christopher Golden conta a historia de uma aventura onde Drake e seu mentor, Victor Sullivan, vão atrás de um tesouro que um amigo do Sully encontrou, porém o mesmo foi morto e encontrado esquartejado dentro de uma maleta num metrô. Nisso cabe a Nathan e Sully, junto com a filha do amigo do Sully, encontrarem esse tesouro.

Agora vamos às comparações entre os jogos e o livro. Uma coisa bem interessante no livro e que ele não é muito descritivo em relação a cenário, o que pra mim não um problema, já que, por eu ter jogado os jogos da franquia, eu consigo visualizar bem os cenários e como o próprio Nathan se movimenta dentro dos locais, porém para quem não jogou pode ficar meio perdido.

Algumas coisas são bem legais: o Nathan piadista ainda está no livro e com aquele humor muito bom, a historia por si  te prende tão bem quanto o jogo. Além disso a narrativa é bem semelhante ao do jogo. Nele nós podemos observar Nathan correndo, fugindo, ficando sem respirar assim como vemos no jogo, e que no livro passa a sensação de livro do autor Dan Brown, que escreveu livros como Anjos e Demônios, Código da Vinci e etc.

Porém em alguns aspectos o livro peca, pois passa a sensação que tu tem que ter jogado um dos jogos para que você não se perca, visto que ele não detalha muito as características dos personagens.

Ainda sim é um excelente livro de aventura e de suspense com altos momentos com ação frenética e explosões, com investigações e aquele feeling Indiana Jones/Tomb Raider da vida. Então é uma leitura recomendada e muito boa =D

Te agradeço, meu caro amigo Will, pela exposição de sua opinião. Se não for muito incomodo para ti, dei uma mexida no texto, mas nada de grave nem alterações fortes nos seus argumentos.

Livro Resident Evil – A Conspiração da Umbrella

Um ótimo livro. Recomendo.

Peguei esse livro no impulso durante o “Aquecimento Anime Family 2012″, por conta de estar escrevendo essa série de posts e por “RE” ser um dos meus universos favoritos. Não tinha muitas expectativas quando ao material que eu estava adquirindo, pois só gostei do Resident Evil: Degeneration até hoje como adaptação do universo para algo além de jogos.  Comecei a ler e percebi logo que era uma transcrição com alterações bem vindas do primeiro jogo da série. Me deleitei com a capacidade de contar uma trama da maneira certa que S.D. Perry utilizou. Não cheguei a terminar o primeiro RE (estou a caminho. Peguei ele para terminar via emulador), mas consegui ver todos os cenários descritos nesse belo livro.

Outro fator que me cativou foi o esmero em tentar manter tudo da forma mais original possível que a New Pop (a distribuidora desse livro no Brasil) teve. O que era para ficar em inglês, criando um vínculo direto com o objeto do jogo, como o V-Jolt e a Beretta, assim como as adaptações para que o universo funcionasse em um livro foram muito bem vindas.

Indico a todos que puderem comprar que procurem. Paguei com desconto a minha cópia, pois era em evento. Eu o devorei em três dias, pois ele tem 215 páginas, no total, mas são páginas que te fazem imergir cada vez mais na história.

 Mangás Biohazard (Resident Evil): Marhawa Desire

Achei meio “Meh” por enquanto. Espero que melhore bastante essa história.

Olhei esse mangá e pensei “Vamos ver no que vai dar. Pode ser bom!”. O Plot gira em torno de uma Instituição de ensino chamada Colégio Marhawa: Uma instituição exemplar aonde somente pessoas altamente capacitadas e que podem virar influentes estudam, por se tratar de um internato (não é falado, mas dá para chegar a essa idéia) isolado, no continente Asiático. Nesse primeiro volume a história é contada por dois “ângulos”, pois o professor Doug Wright, que foi chamada pela Madre Gracia, Diretora Geral de Marhawa, para descobrir como ocorreu a infecção de uma de suas alunas, que se transformou em um zumbi (não podia faltar), é um dos “pontos” e o outro é ninguém menos que Chris Redfield, Capitão da Equipe Alfa da Divisão da América do Norte da B.S.A.A, que recebeu o chamado do professor para ajudá-lo a investigar essa infecção. Por se tratar de um colégio de renome, a Madre exige que somente o professor Doug vá, não desejando a intervenção da B.S.A.A nem de nenhuma força tarefa externa, então mantendo o plot desenrolando nesses personagens centrais. O que eu achei? Meio corta tesão. Não acontece nada de muito profundo nesse primeiro volume, o que pode tirar a vontade de algumas pessoas em comprar, além de parecer meio forçado algumas situações. É uma boa aquisição, mas acho que é melhor fazer como o vinho e deixar ela “respirar” um pouco antes de ir degustar.

Essa é uma série de postagem que estou fazendo mais para mim do que para outras pessoas, afinal eu amo esses dois mundos. Me senti extremamente feliz em procurar esses materiais e ainda penso em continuar essa série usando outra mídia, talvez falando de filmes.

Aproveite e de uma conferida nas nossas caras e descrições na parte de Equipe do nosso menu no canto superior esquerdo ou por esse link

Um abraço para todos os lindos e lindas e Até Mais!

levelmais
levelmais

- Artigo por